CONSERVAÇÃO DE DOCUMENTOS ESCRITOS EM SUPORTE DE PAPEL

O cuidado preventivo dos documentos inclui o armazenamento adequado, higienização do ambiente e princípios básicos de intervenção e para isso é necessário conhecer o material, como está guardado e as condições climáticas do espaço para impedir que elementos nocivos à conservação prejudiquem os documentos.

A preservação de documentos exige um conjunto de medidas e estratégias para a integridade do acervo, já que os fatores de deterioração em acervos são vários. Fatores  ambientais como temperatura, umidade relativa do ar, radiação da luz, qualidade do ar podem impedir a ação de agentes biológicos de insetos como baratas, brocas, cupins, roedores e os fungos. As intervenções nos acervos e os problemas de manuseio são procedimentos de conservação com o objetivo de interromper ou melhorar seu estado de degradação e, ainda, a higienização, a forma de remoção dos arquivos para uso do pesquisador, as foto-reproduções e outros.  

A identificação e classificação dos documentos de arquivo é o primeiro passo para sua organização e guarda adequadas. O objetivo da classificação é, basicamente, dar visibilidade às funções e às atividades do organismo produtor do arquivo, deixando claras as ligações entre os documentos. A classificação deve ser lógica e a partir da análise do organismo produtor de documentos são criadas as categorias, que dizem respeito às funções e atividades. Quanto à ordenação, seu objetivo básico é facilitar e agilizar a consulta aos documentos, pois os acervos tendem a ampliar o número de documentos atingindo um volume significativo.